Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018

6/11/2017 - Sorocaba - SP

Vereador defende reestruturação de ações contra as drogas na cidade




da assessoria de imprensa da Câmara de Sorocaba

Rodrigo Manga (DEM) se reuniu com representantes da Prefeitura e do Grasa. Na ocasião, foi apontada a necessidade de uma redefinição das estratégias públicas para atendimento ao dependente químico em 2018. Já em dezembro haverá lançamento de um novo programa de prevenção para crianças e jovens

O presidente da Câmara, vereador Rodrigo Manga (DEM), alerta para a necessidade de uma redefinição das estratégias públicas em combate ao consumo de drogas e de atendimento ao dependente químico, para serem executadas ao longo de 2018 em Sorocaba. Reunidos com o vereador nesta terça-feira (31/10), representantes da Prefeitura e do Grupo de Apoio Santo Antonio (Grasa) corroboraram a ideia e destacaram que essa reprogramação de ações será de primordial importância. Outra novidade, é que para dezembro está programado o lançamento do Programa Coalizões comunitárias na prevenção ao uso de drogas para criança e adolescentes.

A reunião ocorreu no gabinete da presidência do Legislativo e, além de Manga, participaram o secretário de Igualdade e Assistência Social, Alexandre Hugo de Morais; a coordenadora municipal de Políticas Sobre Drogas, Maria Clara Schnaidman Suarez; mais Gisele e Carlos Furlan, ambos do Grasa, uma entidade conveniada à Prefeitura, de apoio ao combate às drogas e que trabalha no auxílio aos dependentes químicos e seus familiares.

“Diante dessas situações este ano envolvendo mudanças no Executivo Municipal de Sorocaba, terminado tudo, agora é hora de fazer um planejamento de ações para 2018. Apoio a iniciativa e quero participar dela, efetivamente. A problemática das drogas só aumenta em Sorocaba e são necessárias medidas efetivas e urgentes”, alerta o vereador, cuja temática é sua principal bandeira política de atuação.

“Esse bate-papo é um começo para essa reestruturação. Precisamos todos caminhar juntos. As entidades têm a força de trabalho e nós, do poder público, esse comprometimento. Nesse sentido, com certeza teremos ações positivas daqui pra frente. Uma politica de avanço”, enfatiza Alexandre Hugo.

O secretário reconhece a importância de ampliar a parceria com as instituições, a fim de aumentar o atendimento ao público. “Trata-se de uma boa notícia. É necessário, sobretudo, apoio psicológico ao dependente químico, no momento em que deixa o acolhimento da entidade, para que não volte às drogas”, complementa Gisele. Atualmente, o Grasa tem contrato para atendimento de 35 pacientes ligados à dependência química.

Segundo Manga, a reprogramação de ações é importante para organizar e unificar o atendimento em saúde e assistência social. “São partes distintas, mas que devem atuar em conjunto, por isso é que defendo a criação de uma Secretaria de Políticas sobre Drogas em Sorocaba”, explica o vereador.

Novo programa – Maria Clara aproveitou a reunião para anunciar a data do lançamento oficial do Programa Coalizões comunitárias na prevenção ao uso de drogas. “As ações já ocorrem, por meio da capacitação dos líderes que atuarão como multiplicadores entre crianças e jovens, mas o dia 8 de dezembro será a data que vai marcar o início desse trabalho”, adianta.

O protagonismo juvenil nas ações contra as drogas é a tônica desse programa desenvolvido em 22 países. “Sorocaba será uma das seis cidades brasileiras a colocarem em prática essa iniciativa, da qual faz parte, inclusive, um diagnóstico completo do município quanto à problemática das drogas e a proposta de soluções para uso e ocupação de espaços para atender a população em ações antidrogas.”

Frente Nacional – Rodrigo Manga ainda lembrou que está responsável pela coordenação, na Região Metropolitana de Sorocaba, da Frente Nacional contra as drogas e a favor da família. Um movimento apartidário, lançado em junho deste ano na Assembléia Legislativa Estadual, por iniciativa do deputado estadual Campos Machado (PTB), a promover ações e campanhas antidrogas em todo o país, começando pelos municípios paulistas.

A principal preocupação hoje é a possibilidade da legalização pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do porte de maconha e cocaína, mesmo que em pequenas quantidades. Uma série de eventos está sendo programada para mobilizar a população, que pode colaborar por meio da adesão a um abaixo-assinado, disponível pelo link: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR102554 .

“Nessa campanha, o apoio de todos também é fundamental. Tenho usado minhas vivências e experiências de vida para contribuir no enfrentamento da dependência química. E assim vou continuar. Qualquer pessoa pode sair do vício e vencer na vida, basta ter força de vontade e o apoio necessário.”

Desde 2014, Manga preside a Comissão de Dependência Química do Legislativo de Sorocaba. “Em Sorocaba já contabilizamos 49 minicracolândias e algo precisa ser feito para mudar essa realidade. Fizemos arrastões de saúde e ainda realizamos este ano o 1º Encontro de Câmaras da Região Metropolitana de Sorocaba, tendo como tema a dependência química. A montagem de um Parlamento Regional está em processo, cuja principal meta é trazer para a região uma clínica pública especializada em desintoxicação de usuários de drogas”, finaliza.

(Assessoria de imprensa – vereador Rodrigo Manga – DEM)

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Sorocaba Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.