Quarta-Feira, 12 de Dezembro de 2018

23/5/2018 - Sorocaba - SP

Sessão solene comemora os 120 anos da Sociedade Beneficente Recreativa Vasco da Gama




da assessoria de imprensa da Câmara de Sorocaba 

Presidida pelo vereador Fernando Dini (MDB) e proposta pelo vereador Rafael Militão (MDB), a solenidade, com a presença do cônsul geral adjunto de Portugal e de um historiador, também foi um momento de reflexão sobre o protagonismo dos portugueses na história de Sorocaba

 

Os 120 anos de fundação da Sociedade Beneficente Recreativa Vasco da Gama, que nasceu para amparar os operários portugueses que trabalhavam nas fábricas sorocabanas, foram comemorados na Câmara Municipal de Sorocaba, em sessão solene realizada no plenário da Casa na noite de terça-feira, 22 de maio, sob a presidência do vereador Fernando Dini (MDB). A solenidade foi proposta por requerimento de autoria do vereador Rafael Militão.

 

Além dos vereadores Dini e Militão, a mesa de honra da sessão solene foi composta pelas seguintes autoridades: Hugo Gravanita, cônsul geral adjunto do Consulado Geral de Portugal em São Paulo, representando o cônsul geral Paulo Lourenço; Richelieu Tarcísio Hingst Costa, presidente da Sociedade Vasco da Gama; Manuel Magno, presidente do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo; Albino Vieira, diretor cultural do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo; e o historiador Carlos Carvalho Cavalheiro, autor do livro Sorocaba Lusitana, sobre a história da entidade homenageada e da presença dos portugueses em Sorocaba, que será lançado em breve pela Crearte Editora.

 

“A Sociedade Vasco da Gama nasceu como uma sociedade de socorros mútuos, fundada há 120 anos, em 22 de maio de 1898, com o propósito de auxiliar os portugueses menos afortunados que chegavam ao Brasil. Um grupo de composto por industriais, comerciantes e homens públicos criou a associação, que dava assistência médica, odontológica e hospitalar aos portugueses necessitados”, afirmou Fernando Dini em seu discurso, lembrando que o nome de batismo da entidade foi “Real Sociedade Beneficente Portuguesa Vasco da Gama”, tendo como primeiro presidente Manoel José da Fonseca. O vereador lembrou ainda que personalidades ilustres de Sorocaba, como o médico Álvaro Soares, fizeram parte da entidade.

 

O historiador Carlos Carvalho Cavalheiro afirmou que, até o início do século XX, os operários não tinham assistência nem social nem médica, então eles eram obrigados a prover sua própria assistência, através da constituição de uma sociedade em que pagavam mensalidade. “Sorocaba foi prolífica na criação desse tipo de sociedade, algumas das quais ainda existem, como a 25 de Julho e a 25 de Dezembro, mas já tivemos a Sociedade Italiana de Mútuos Socorros e Beneficência, a Sociedade Protetora dos Chapeleiros, entre outras”, enfatizou Cavalheiro. “A Sociedade Vasco da Gama era voltada para o auxílio aos portugueses e foi fundada por Manoel José da Fonseca, industrial e vice-cônsul de Portugal no Brasil, com o a colaboração de mais de 100 pessoas”, afirmou.

 

Para o historiador, em todos os momentos cruciais da história de Sorocaba, houve a presença marcante de um português: “Os primeiros homens brancos a chegar em nossa região vieram com Afonso Sardinha, que era português, ainda no século XVI, por volta de 1589, no local onde hoje é a Fazenda Ipanema, onde fundou a Vila de São Felipe. O primeiro a trazer uma tropa de muares para Sorocaba, inaugurando o tropeirismo, uma fase importante da nossa história, foi Cristóvão Pereira de Abreu, também português. E a primeira indústria têxtil de Sorocaba, que inaugurava a fase de industrialização da cidade, foi instalada por Manoel José da Fonseca, também português”, enumerou.

 

O cônsul geral adjunto Hugo Gravanita agradeceu o vereador Fernando Dini pela realização da solenidade e parabenizou a Sociedade Vasco da Gama pelos 120 anos de atuação na cidade. Lembrando que a jurisdição do consulado português que representa abarca também outros Estados, como Mato Grosso do Sul, observou que toda essa vasta região tem um ponto de ligação comum – a presença dos portugueses. “As comunidades portuguesas e, hoje, as comunidades luso-brasileiras, desconhecidas do público em geral, construíram, com seu árduo trabalho, um país e é com a continuidade desse trabalho que continuam a dinamizar as relações entre Portugal e o Brasil”, enfatizou.

 

A sessão solene foi transmitida ao vivo pela TV Câmara (Canal 31.3; Canal 6 da NET; e Canal 9 da Vivo) e pode ser vista na íntegra no portal da Casa no seguinte endereço: https://goo.gl/twm5AX.

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Sorocaba Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.