Domingo, 17 de Dezembro de 2017

29/11/2010 - Sorocaba - SP

Fique Sabendo realiza mais de 600 testes de HIV




da Assessoria de Imprensa

 edição 2010 da Campanha Fique Sabendo, promovida pela Secretaria da Saúde, por meio do Programa Municipal de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids), desde o dia 16 de novembro, com o objetivo de incentivar a realização de testes de HIV, registrou, até às 12h desta segunda-feira (29), um total de 630 exames feitos.

Os exames estão sendo realizados, de graça, em 33 unidades de saúde da cidade. As 30 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) atendem de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h30. O Centro de Orientação e Aconselhamento de Sorocaba (Coas), que fica à Rua da Penha, 770, ampliou horário e dias de funcionamento para a campanha e está funcionando de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 20h.

E, com o objetivo de atender o maior número de pessoas possível, aproveitando este período de grande movimento no Centro, os Ônibus da Mulher e do Homem, unidades móveis de saúde da Prefeitura de Sorocaba, estão desde esta segunda-feira (29) na Praça Coronel Fernando Prestes.

Até esta quarta-feira (1), ambos intensificam a participação na campanha. Os Ônibus Rosa e Azul oferecem o exame durante o ano todo, mas especialmente nestes dias vão priorizar a realização de testes. As unidades atenderão na praça das 8h às 18h.

E quem passar pela praça central até esta terça-feira (30), verá um grande laço vermelho – símbolo mundial de conscientização sobre a Aids – inflado, próximo ao coreto e do Ônibus Rosa. O objetivo da Secretaria da Saúde é chamar a atenção do sorocabano sobre a data e, mais do que isso, estimular uma reflexão sobre a importância da prevenção e da realização do teste de HIV. No dia 1º, Dia Mundial de Luta Contra a Aids, quando a campanha Fique Sabendo termina, o laço estará na Usina Cultural.

Além de garantir o diagnóstico precoce, antes da manifestação da Aids, a realização do teste é importante para evitar que a pessoa infectada que desconhece sua condição, contamine outras pessoas. Maria Tereza Morales Dib, coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids explica que mesmo as pessoas que recebem resultado negativo precisam de orientação.

“Se a pessoa teve algum tipo de exposição precisa ser orientada para aderir à prevenção. Para isso, é necessária uma mudança de hábitos para que não haja uma nova exposição ao risco”, diz.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Sorocaba Fácil.


Enviar esta notícia por email
Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.