Quarta-Feira, 24 de Julho de 2019

15/12/2010 - Sorocaba - SP

Câmara Municipal realiza sessões extraordinárias




da assessoria de imprensa da câmara municipal de Sorocaba

       Aumento da taxa de remoção do lixo, alterações na legislação tributaria, programa para pequenas empresas e verbas para UTI Neonatal da Santa Casa são alguns dos destaques da extensa pauta.

       A Câmara Municipal realiza quatro sessões extraordinárias nesta quarta-feira (15), a partir das 14h30, por convocação de seu presidente, vereador Marinho Marte (PPS). Ao todo, serão discutidos e votados 36 projetos de lei, um projeto de decreto legislativo e uma moção de repúdio. Do total de projetos de lei em discussão (primeira e segunda), onze são da autoria de vereadores, também autores de um projeto de decreto legislativo e de uma moção de repúdio.

       Do vereador Helio Godoy (PSDB) será discutido projeto de lei que inclui a educação de trânsito como atividade extracurricular nas escolas municipais, mediante parceria entre a Secretaria de Educação e a Urbes. Baseando-se em análise da Secretaria Jurídica, a Comissão de Justiça considerou o projeto inconstitucional, por vício de iniciativa. O projeto foi encaminhado para a oitiva do Executivo, que disse já haver incorporado a educação de trânsito em sua grade curricular como tema transversal, em parceria com a Guarda Municipal, a Urbes e a concessionária Via Oeste. O parecer será votado em plenário.

       Do vereador Gervino Gonçalves (PR), o Cláudio do Sorocaba I, será apreciado projeto de lei que institui a Comissão de Acompanhamento dos Custos dos Serviços Públicos, com a participação de representantes do Executivo, Legislativo, entidades de classe e usuários, entre outros segmentos. O objetivo do projeto, segundo o autor, é regulamentar o artigo 118 da Lei Orgânica do Município, que estabelece: “Os usuários estarão representados nas entidades prestadoras de serviço público, na forma que dispuser a lei”. Com base em parecer da Secretaria Jurídica, o projeto foi considerado inconstitucional pela Comissão de Justiça, por ferir a separação entre os Poderes. Também foi enviado ao Executivo, que se mostrou contrário à sua aprovação.

       Regras para loteamentos — Da pauta constam dois projetos de lei de autoria do vereador José Francisco Martinez (PSDB). Um deles obriga o loteador a isolar, com alambrado, cerca ou muro, as áreas de uso público e uso institucional em loteamentos urbanos no município, com o objetivo de evitar que essas áreas se tornem depósito de lixo. O projeto (que prevê multa de R$ 15 mil para os infratores) foi considerado constitucional pela Comissão de Justiça, mas, por modificar o Plano Diretor, deve ser precedido de audiência pública e tem de ser aprovado por dois terços dos vereadores. O outro projeto de Martinez, também considerado constitucional, altera a fórmula matemática constante da Lei 9.199, de 29 de junho de 2010, que trata da construção de sistema de retenção de águas pluviais em condomínios e loteamentos.

       O vereador Benedito Oleriano (PMN), o Ditão Oleriano, tem três projetos de lei na pauta, todos com parecer favorável da Comissão de Justiça. Um deles é o substitutivo que amplia a concessão de benefícios para usuários especiais do transporte coletivo, estendendo a gratuidade no transporte para portadores de deficiência auditiva, portadores de esclerose múltipla e aos aposentados por invalidez que ganhem até um salário mínimo. O projeto foi enviado ao Executivo, que se mostrou contrário à sua aprovação. O segundo projeto de Ditão Oleriano proíbe — com o objetivo de preservar a saúde pública e o meio ambiente — que residências e indústrias despejem água pluvial na rede de esgoto ou vice-versa. O terceiro isenta os proprietários de lotes de esquina de pagar a taxa de asfalto referente à lateral do lote.

       Transporte Coletivo — Da vereadora Neusa Maldonado (PSDB) serão apreciados dois projetos de lei. Um deles autoriza a Prefeitura a encaminhar ao munícipe a declaração de quitação anual de débitos referente a tributos e taxas municipais. O projeto foi considerado inconstitucional pela Comissão de Justiça e, em conseqüência disso, a vereadora apresentou um substitutivo sanando o vício. A Comissão de Justiça apresentou, ainda, duas emendas ao substitutivo, visando sanar outras ilegalidades apontadas pela Secretaria Jurídica e, com isso, o projeto recebeu parecer favorável. O outro projeto de Neusa Maldonado, também com parecer favorável da Comissão de Justiça, institui o Foro Municipal de Segurança Pública.

       Do vereador José Crespo (DEM) será votado projeto alterando dispositivo da Lei 6.529, de 27 de fevereiro de 2002, que estrutura o serviço de transporte coletivo no município. Crespo reitera a determinação de haver pelo menos duas empresas distintas operando no sistema (já prevista na lei) e reforça essa distinção, estabelecendo, em seu projeto, que não poderá haver parentes nem proprietários ou diretores comuns atuando nessas empresas. Também de José Crespo, a Câmara Municipal vota, em discussão única, projeto de decreto legislativo que concede o título de Cidadão Sorocabano ao vereador Claudemir Justi (PSDB).

       Do pró



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Sorocaba Fácil.


Enviar esta notícia por email

Imóveis em Sorocaba

Apartamentos

Áreas Industriais

Casas

Chácaras

Comercial

Condominios

Fazendas

Haras

Sítios

Terrenos

Anuncie seu Imóvel

O mercado de Aluguel de louças e acessórios aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de peças que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas) para um festa

Quando se pensa na realização de um evento social, seja ele uma festa familiar ou uma recepção empresarial,Aluguel de louças, a preocupação com a aquisição dos pratos, talheres e outros equipamentos a serem usados é grande. Além de consumir bastante tempo, o custo e a logística de obtenção dos mesmos é significativa.

O mercado de Aluguel de louças em São Paulo aumentou (e ficou ainda mais qualificado) de uns anos para cá. Um exemplo? Outro dia estava organizando uma lista de materiais que precisariam ser alugadas (Aluguel de louças para festas em São Paulo) para um festa



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.