Sábado, 23 de Setembro de 2017

Casa e Construção

>

Portas como painéis

Portas como painéis

A sala ampla, onde ficam o sofá e um aparador de madeira que serve de apoio para o bar, até tinha espaço de sobra para comportar uma porta tradicional de grandes dimensões, que fizesse a divisão com a suíte montada para um casal mineiro. Em vez dela, no entanto, a arquiteta Gláucia Britto escolheu uma porta de correr rústica feita de madeira de demolição, para ser colocada no vão aberto. Suspensa por roldanas, ela corre por um trilho de aço aparente que combina com o estilo visual criado pelas vigas de madeira atravessadas no alto da casa para fazer a sustentação do telhado, também à vista de todos. "A porta fica totalmente interna, então não há perda de espaço na sala do home. E funciona para dar privacidade ao quarto, quando ela fecha", afirma Gláucia. A verdade é que, mais do que um estilo, as portas de correr mudaram a maneira como dividimos e vivemos na casa.

A utilização desse tipo de porta tem crescido em projetos de arquitetura de interiores preparados para moradores jovens e mais despojados. Muito por questões estéticas, mas também porque otimiza a utilização de espaços internos em casas e apartamentos cada vez menores. "As moradias diminuíram de tamanho e aproveitar melhor os espaços é fundamental. Então, por isso, as portas de correr são um recurso que tem sido bastante procurado. Algumas pessoas de faixa etária mais velha ainda têm um pouco de preconceito, confundem com portas sanfonadas, mas entre os jovens é quase sempre uma opção", afirma a arquiteta Isabel Konder Comparato.

Além dos benefícios no arranjo interno, outro ponto a favor das portas de correr diz respeito ao material do qual são feitas. Elas podem ser de madeira maciça, MDF, vidro e até de resina. Cada tipo é indicado para uma situação diferente. As de vidro, por exemplo, funcionam muito bem para fechar cozinhas utilizadas com freqüência. As de madeira natural criam um cenário mais acolhedor e casam bem com salas de home theater e closets.

A versatilidade é outra característica importante apontada pelos arquitetos. As portas de correr podem ser montadas isoladamente ou ter folhas independentes, permitindo a composição de diferentes situações, em que a passagem fica totalmente ou parcialmente livre. "Assim, existe uma flexibilidade muito grande. Em uma cozinha, por exemplo, o gourmet pode deixar tudo aberto ou apenas uma parte para passagem até a sala de refeições, preservando o restante da casa fechado", comenta a arquiteta Ana Paula Rolfs. Além disso, é possível criar conjuntos que alteram o tamanho de dois ambientes diferentes. Foi o que fez Isabel em uma casa na qual duas portas formam um ângulo de 90°. Quando estão abertas, a sala de jantar fica em destaque, mas quando elas se fecham é o home theater que ganha um espaço a mais para comportar a família e os amigos na hora do filme.

Veja a matéria completa em: http://festaviva.uol.com.br/ESDC/Edicoes/19/artigo118124-1.asp

 

Clique aqui para ver mais sobre Casa e Construção

Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.