Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018

David Pereira de Azevedo

Arquiteto de softwares e estudante de direito, com passagens em grandes empresas de tecnologia, bancos, financeiras, da aviação civil e comercio eletrônico, atuando com automação nas áreas, jurídica e gestão pública.

Ver todas as colunas

Somos merecedores de um estado seguro!



Quem nunca foi vítima de algum crime? Quem anda pelas ruas no Brasil e não olha para os lados pelo menos duas vezes? E no carro, com os vidros fechados, além de ter total atenção no trânsito, precisa observar qualquer aproximação suspeita? A violência é um preço alto com a qual pagamos, às vezes, com a própria vida. No modelo de segurança das histórias em quadrinhos, prega que; sempre haverá um super-heróis para salvar, que nos momentos de crise estará presente.

— Lembro me de estar sentado com minha mão na porta de casa, ela fazia um brinquedo para mim, era uma tabua cheia de pregos com um gol de cada lado. Meu irmão dormia no único cômodo que tínhamos. Morávamos na parte de cima da favela, e diferente das favelas do rio de janeiro, em Salvador eram as baixadas, descer uma baixada para um policial às vezes eras um “caminho sem volta”.

Neste dia entrou um assaltante em casa, daqueles conhecidos, acusado de latrocínio e de tráfico na região, ele foi rápido, soltou sobre agente, correu e ficou em cima da (cama) armado, escondido, pedindo para fazer silencio. Minha mãe continuou brincando comigo enquanto os policiais procuravam ao redor. Reféns da situação, fazendo a única coisa que poderia ser feita, ficar calma e pedir a Deus (proteção)! Saímos daquela situação, a polícia foi embora, o assaltante foi embora e dias depois foi morto em confronto. Neste caso minha mãe foi heroína, porem, em muitos outros, outras crianças não tiveram a mesma sorte.

Posso contar as inúmeras cenas de violência que já vi, e não desejo que crianças as vejam. Esta situação é comum em muitas regiões, podemos colocar na conta da corrupção a responsabilidade pelo clima de insegurança em nosso país. Trabalhamos, pagamos altos impostos e ganhamos pouco. Falta infraestrutura, educação e saúde, mas temos um congresso rico e privilegiado.

Nisto vejo que, “somos merecedores de um estado seguro.” E ao invés da união ficar discutindo responsabilidade com os estados sobre a segurança eles deveriam focar os esforços em garantir que o caminho entre nossa casa e o trabalho, a escola e ao lazer, ao menos sejam um caminho seguro.












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Blog  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.